Medos Sexuais

Medos Sexuais




Temores FreqŘentes

Medos Sexuais: Para ambos os sexos, é normal enfrentar medos, temores ou ansiedades na hora de viver a sexualidade ou alguns dos aspectos em volta dela.

Existem muitos temores sexuais que vão desde o terror de não ter uma ereção durante o ato sexual até a comum e freqüente fobia ao compromisso.

Devemos esclarecer que, a pesar da preocupação ou nervosismo que a gente possa sentir, a relação sexual junto com todos os seus componentes entrega uma incrível sensação de prazer, pela qual vale a pena se arriscar.

Todos estes medos criam situações de angústia que impedem que fazer amor seja realizado com a satisfação, a alegria e a liberdade que merece.

A razão disto é, em muitas ocasiões, a presença de mitos sexuais irracionais, que obstaculizam o caminho a um ato sexual pleno e completo.




Os medos sexuais criam inibições que, pouco a pouco se transformam em um transtorno sexual.


Voltar ao topo




Quais são estes medos sexuais?

  • O medo mais comum é sofrido pelos homens, que é pensar que não vão alcançar uma ereção durante o ato sexual. O que é irônico é que, muito provavelmente, nenhum deles viveria tal experiência se não se angustiassem pensando nisto.


  • Outro medo sexual muito comum é o de ser ejaculador precoce. Os homens sentem pânico de ejacular antes da hora. Esta situação frustra tanto a ele quanto a ela, e o homem questiona sua virilidade e capacidade de ser um bom amante. Mas é bom lembrarmos que a causa da ejaculação precoce é psicológica na maioria dos casos, então se você controla a sua mente, também pode controlar a precocidade.


  • Sentir vergonha de mostrar o corpo nu com medo que o par não goste do que vê, representa um dos medos sexuais mais comuns, especialmente nas mulheres. O corpo humano é um instrumento de prazer e devemos aceitá-lo do jeitinho que ele é, cuidá-lo e não nos envergonharmos dele. A auto-estima alta é sempre bem-vinda na cama.


  • O medo ao fracasso durante o encontro, é sentido por homens e mulheres que não têm certeza se vão ser aceitos do jeito que eles são. Este medo só reflete a falta segurança e a falta de confiança que temos em nós mesmos. Acreditar em si mesmo é essencial para que tudo saia bem durante esse encontro especial.


  • Os homens sofrem pensando se o tamanho de seu pênis é adequado. Inclusive, chega a ser divertido até certo ponto, que ainda achem que o tamanho interessa… quando o que é realmente importante é a técnica sexual utilizada.

  • Medo de sentir dor, de sangrar, de ficar grávida, são medos sexuais que afetam a maioria das mulheres. Não é justo que sejam estes medos os que te impeçam de ter sexo, pois com educação e os cuidados adequados, estes temores deixam de existir.  Entender como funciona o nosso corpo e utilizar um método anticoncepcional seguro é suficiente.


  • Um dos medos sexuais, que assusta a todas as pessoas em algum momento de suas vidas é o medo a envelhecer, pois tendemos a pensar que depois da andropausa e a menopausa, o desejo sexual acaba e a capacidade de sentir e entregar prazer na cama é coisa do passado.


  • É horrível pensar isto, porque a sexualidade é sempre parte da vida de todos até o momento da morte. Durante a juventude o ser humano tem mais energia, que o ajuda com sua capacidade sexual, mas depois de passados os anos, continuar vivendo a sexualidade é possível e necessário porque durante a velhice continua existindo o desejo sexual e é lamentável que se deixe de lado.


  • Quem nunca sentiu medo de um deficiente desempenho sexual? Bom, isto atormenta a cabeça de todos os casais em sua primeira vez. É lógico e compreensível. A pesar disto, temos que entender que a primeira vez é apenas o começo e que ainda temos muitos encontros para achar a sintonia sexual. Então só se preocupe de aproveitar o momento, que o resto vem com o tempo.


  • Muitas vezes, não ter experiência no sexo, evita os conflitos sexuais. As pessoas precisam compreender que o que faz a diferença na cama não é a quantidade e sim a qualidade. Para ser visto (a) como esse bom amante, não é necessário ter uma grande lista de pares, e sim detalhes e atenção.


  • Em outras ocasiones é a educação extrema que recebemos em casa que nos faz ver o sexo como um pecado, transformando-o em um mito sexual. Esta é a razão, em muitos casos, para não ter relações sexuais, o que é um erro, porque estes mitos sexuais com os que crescemos são refutados na atualidade e não são razão para ter medo ao sexo pois eles não são verdade.

     

A educação sexual é necessária para esquecer os medos sexuais.



Sentir medo das relações sexuais é mais freqüente do que se imagina e causa muitas disfunções sexuais de tipo situacional que, ao mesmo tempo, criam sentimentos de vergonha, angústia e frustração nas pessoas que sofrem com elas.

Sentir medo é inevitável
. O tempo, a prática, a comunicação e compreensão são fatores básicos para enfrentar essas dúvidas e temores que opacam a nossa sexualidade e serão, em conjunto com a educação, as armas para ignorar todos os medos sexuais que a gente possa chegar a sentir alguma vez.


Voltar ao topo

500 Ideas

ellas a ellos





 


Voltar de Medos Sexuais para Meu Guia Sexual