Mitos Sexuais

Mitos Sexuais

Conteúdo





Os mitos sexuais são aqueles rumores sem fundamento que constroem uma crença inválida sobre um tema sexual. A parte ruim é que a suposta crença errada começa a ser divulgada e a chegar nos ouvidos de pessoas que, pelo seu escasso conhecimento em quanto ao sexo, acham que é verdade.

Infelizmente, o sexo sempre foi visto como um tema tabu, e por isso sua abertura é sempre restrita para com a comunidade, criando outra vez a aparição de mitos sobre ele, falsos e incorretos, seja porque a sociedade tem a necessidade de acreditar em algo sem se preocupar se é verdade ou não, porque o mito tem lógica ou porque alguém de confiança contou para ele.

Para muitos, os mitos sexuais não permitem que se desfrute da sexualidade tal e como deve ser, pois interferem  com a mesma ou inclusive, chegam a destruí-la.

A melhor arma sexual é o conhecimento. A seguir, encontramos os principais mitos sexuais, para voce comecar a conhece-los e a descartá-los de uma vez.

Os mitos sexuais só refletem a escassa informação que a sociedade tem sobre a sexualidade.


Mitos sexuais comuns


Alguns mitos sexuais que você vai escutar geralmente são os seguintes:

  • A impotência nos homens mais velhos é sempre produzida por fatores físicos. Falso, os fatores psicológicos podem ser os únicos culpados.

  • Os negros possuem um maior impulso e potencia sexual do que os brancos. Falso, não existe nenhum estudo científico que certifique esta crença.

  • O homem com um pênis grande tem maior potencia e capacidade sexual que o que tem um pênis pequeno. Falso também, o prazer sexual não tem relação com o tamanho do pênis.

  • O sexo oral produz câncer. O sexo oral, às vezes, pode ser o meio transmissor de doenças de transmissão sexual, mas nunca de câncer.

  • Ingerir sêmen alimenta. É verdade que o sêmen contém proteínas, mas elas não são suficientes para alimentar uma pessoa.

  • Na primeira transa não existem possibilidades de engravidar. Grande erro. A gravidez é possível em qualquer relação sexual. Quando não se utiliza um método anticoncepcional, o risco sempre existe.

  • O coito é perigoso para o feto. Falso, o sexo durante a gravidez é completamente seguro sempre que não exista restrição médica.

  • Só se engravida se há ejaculação. Erro fatal. O pênis, antes da ejaculação segrega líquido seminal para lubrificar, que contém também espermatozóides que podem fecundar um óvulo se entram em contato com a vagina. 


Voltar ao topo




Mitos sexuais sobre a Ejaculação Precoce

  • O homem que ejacula antes de penetrar sofre de ejaculação precoce. Não é verdade, isto não indica que o homem sofra desta disfunção sexual.

  • A Ejaculação Precoce é exclusiva dos homens adolescentes e adultos jovens. É incorreto, pois em menor freqüência, também pode afetar homens de maior idade.

  • Os transtornos e falta de informações físicas causam a ejaculação precoce. Falso, de fato algum problema psicológico é geralmente o grande responsável.

  • Muito desejo sexual é característico de um ejaculador precoce. O desejo sexual não tem nada a ver com a precocidade.

  • Alguns remédios contra a ejaculação precoce são as pomadas ou a intervenção cirúrgica. Mentira, nenhum destes dois remédios curam a ejaculação precoce.


Voltar ao topo



Mitos sexuais femininos

  • A sexualidade de uma mulher termina com a chegada da menopausa. Não é verdade. O sexo durante a menopausa é muito gratificante e, mesmo depois dela, pode ser vivido plenamente.

  • Quanto maior o pênis, maior prazer a mulher vai sentir. O tamanho não interessa. De fato, um pênis muito grande pode ser incomodo e não estimula o primeiro terço da vagina que é mais sensível e é onde está o Ponto G.

  • Não é aceitável que ela tome a iniciativa sexual. Faz muitos anos, teria sido visto como uma falta de dignidade por parte da mulher, mas hoje em dia sabemos que ela – tanto quanto ele – pode tomar a iniciativa sem que ninguém veja isto como um ato indigno.

  • O orgasmo deve chegar com a penetração do pênis. Nem sempre acontece assim. Algumas têm orgasmos quando são penetradas e outras precisam de estimulação direta no clitóris.

  • Ter relações sexuais durante a menstruarão não é saudável, é sujo e perigoso. Mentira, não existem estudos que certifiquem este mito. O sexo durante a menstruarão pode ser igualmente prazeroso do que se a mulher não estivesse menstruando.

  • Durante a menstruarão, a mulher não deve praticar esporte nem tomar banho. É obvio que é mentira, pois não acontece nada. 


É lamentável que ainda hoje em dia muitas pessoas limitem o exercício de sua sexualidade pelos preconceitos que os mitos falsos provocam.


Voltar ao topo




Mitos sexuais masculinos

  • A impotência sexual é uma doença irreversível. Falso, até em homens de idade esta condição é tratável.

  • A ereção significa masculinidade. Errado, o termo de masculinidade ou virilidade se refere a outro campo, onde a ereção não costuma ser considerada.

  • O homem nunca deve dizer não pro sexo. Não, o homem pode negar sexo quando quiser.

  • O homem não tem Ponto G. Falso, o Ponto G masculino existe e é motivo de grande prazer para eles.

  • A vasectomia reduz o apetite sexual. Outra mentira. Nesta cirurgia não se danificam tecidos importantes que tenham relação com o desejo sexual.



Mitos sexuais sobre a masturbação

  • A prática da masturbação pertence somente aos homens. Grande mentira, a masturbação feminina é cada vez mais popular.

  • Masturbar muito durante a puberdade diminui a potencia sexual na vida adulta. Falso também. Não existe relação entre uma e outra.

  • Masturbar é pecado. Mentira, é uma forma de explorar e desfrutar da nossa sexualidade.

  • Masturbar com muita freqüência provoca mudanças físicas, como espinhas na cara ou crescimento de pelo nas palmas das mãos. Falso.  As espinhas são produzidas por muitas causas, mas não pela masturbação.

  • Quando alguém se masturba demais, é porque alguma coisa está errada em sua vida sexual ou porque seu par não o satisfaz. Mentira, cada um se masturba quando quiser, independentemente de como estiver sua vida sexual.

  • A masturbação causa doenças graves como: infertilidade, disfunção erétil, acne, cegueira, mongolismo, loucura, epilepsia, prejudica a memória e a capacidade de pensar, degenera tecidos e nervos e inclusive morte prematura quando se pratica demais. Não existe relação entre estas doenças e a masturbação, nem base clínica que sustente estas crenças.


Um tema como a sexualidade deve ser tratado com a importância que ele merece.

Por isso, toda pessoa que queira começar ou melhorar sua vida sexual deve ler, comentar e investigar ao respeito.

As pessoas devem ter uma mentalidade aberta e ajuizada sobre a sexualidade.

Devem se atrever a estudar e refutar os mitos que, em muitas ocasiões, limitam o prazer do sexo responsável.  Devem se atrever a descobrir a verdade sobre as grandes farsas que vem sendo construídas com o passar dos anos sobre a sexualidade humana.

Já passou da hora de que desapareçam os mitos sexuais que limitam a maravilha de uma vida sexual plena e saudável.


Voltar ao topo

500 Ideas

ellas a ellos





 


Voltar de Mitos Sexuais para Meu Guia Sexual